"Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles".

domingo, 18 de outubro de 2009

NARRAÇÃO, DESCRIÇÃO E DISSERTAÇÃO

São modalidades redacionais que indicam a percepção, respectivamente, das mudanças de situações (ação verbal), do relato de propriedades e aspectos simultâneos dos elementos, e dos pontos de vista daquele que escreve o texto.

.

Narração é um tipo de narrativa que apresenta um conjunto de transformação de situações referentes a personagens determinadas (mesmo que sejam coletivas), ou a coisas particulares, num tempo preciso (o subsistema do pretérito) e num espaço bem configurado. Neste tipo de texto, há sempre uma progressão temporal entre os acontecimentos relatados e por trabalhar predominantemente com termos concretos, diz-se que a narração é um texto figurativo.

.

Descrição é o tipo de texto em que se expõem características de seres concretos (pessoas, objetos, situações etc.) consideradas fora da relação de anterioridade e de posterioridade. Trata-se de uma modalidade redacional em que o texto também é figurativo, mas aqui temos a inexistência de progressão temporal, isto é, o relato de propriedades e aspectos simultâneos dos elementos descritos que se apresentam numa única situação, não havendo, portanto, relação de anterioridade e posterioridade entre seus enunciados. Os tempos verbais básicos utilizados são o presente ou o pretérito imperfeito (às vezes ambos).

.

A dissertação, diferentemente dos textos narrativos e descritivos que produzem uma representação do mundo, é o tipo de texto que analisa, interpreta, explica e avalia os dados da realidade. Ao contrário do texto narrativo e do descritivo, ele é temático, visto que trata de análises e interpretações genéricas válidas para muitos casos concretos e particulares, operando predominantemente com termos abstratos. Também mostra mudanças de situação, mas neste tipo de texto o tempo é o presente no seu valor atemporal e a intenção é observar a ordenação que obedece às relações lógicas (analogia, pertinência, causalidade, coexistência, correspondência, implicação etc.). O discurso dissertativo típico é o da ciência, o da filosofia, o dos editoriais dos jornais etc.

.

Prof. Juarez Firmino

6 comentários:

Luene Paes® disse...

Olá...passei por aqui e não poderia deixar de comentar e elogiar seu blog!! Muito útil e repleto de informações!!

Abraços =)

MC Lauton disse...

Juarez, parabens pela sua dedicação e amor à lingua portuguesa. Tambem estou muito interessado em aprofundar-me. Continue postando material.
Um Abraço!

ANTONIO LEMOS disse...

tony lemos
muito bom teu blog aprendi muito
te agradeço mesmo
estou estudando para concurso
so faz ajudar
obrigadoooooo

Marina Martins Teles Ferreira disse...

passei por aqui e gostei muito do seu blog.suas informações foram muito úteis.

Dinelma Santos disse...

Preciso urgente de um texto descritivo pra hoje com o tema "o consultorio medico"na sala de espera estao duas pessoas uma nervosa e outra calma.

Drigo Moreno disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.